Carnaval: turismo injeta dinheiro na economia dos Municípios

O setor turismo está em festa! O aumento das vendas de pacotes turísticos para o Brasil e a alta na ocupação hoteleira no período do Carnaval prometem um aumento no fluxo turístico para os Municípios considerados destinos da folia. Essa movimentação, segundo estimativas da Confederação Nacional do Comércio (CNC), deverá injetar R$ 5,4 bilhões na economia dos cinco principais destinos do carnaval, resultado de um recorde na movimentação turística.

Juntos, os Estados do Rio de Janeiro (R$ 2,1 bilhões), São Paulo (R$ 1,9 bilhão), Minas Gerais (R$ 615,5 milhões), Bahia (R$ 561,9 milhões) e Pernambuco (R$ 217,6 milhões) responderão por aproximadamente 80% da movimentação econômica total do país no período de 1º a 6 de março.

A data representa uma das maiores tradições culturais do Brasil e mobiliza o público em pequenos e grandes Municípios de norte a sul do país. O espírito festeiro é uma marca nacional. Somente no Calendário Nacional de Eventos, gerenciado pelo Ministério do Turismo, estão inscritas 39 festas neste ano em que o Carnaval.

A festa promete também em destinos que, focados em segmentos específicos do turismo, apostaram no Carnaval para turbinar o turismo. A afinidade do brasileiro com o Carnaval contribui para o incremento da atividade turística devido à grande movimentação de visitantes e aos gastos realizados por este público nas cidades. De acordo com dados da CNC, a previsão é de um impacto total de R$ 6,78 bilhões nas principais atividades econômicas do ramo em todo o país entre a sexta, 1º de março, e a quarta-feira de Cinzas, 6 de março. Descontada a variação de preços, este resultado é 2% maior na comparação com o ano passado.

Dicas de Turismo

A área técnica de Turismo da Confederação Nacional de Municípios (CNM) selecionou algumas dicas importantes para a boa estruturação do turismo nos Municípios:

  1. Com o aumento do fluxo turístico nacional, os Municípios turísticos devem reforçar as equipes da administração pública e nos pontos turísticos, em especial a área de segurança. Outras áreas que precisam reforço: centro de atendimento/apoio ao turista, trânsito, praias, assistência social, saúde, etc.;
  1. Convoque reunião com o Conselho Municipal de Turismo para discutirem estratégias a fim de bem atender o turista e preparar o Município;
  1. Envolva e sensibilize. Converse com os comerciantes locais e os torne parceiros nas estratégias de hospitalidade e faça campanhas de sensibilização junto à população para incentivar a cordialidade e a boa recepção aos turistas;
  1. Se seu Município tiver um Centro de Atendimento ao Turista, estabeleça escala entre os servidores para disponibilizar as informações mais importantes sobre o turismo e providencie um cadastro com profissionais que prestem serviços turísticos qualificados;
  1. Incentive o cadastramento dos prestadores de serviços no Cadastur disponível no site www.cadastur.gov.br. Além de ser obrigatório, pode ajudar o Município a subir de categoria no Mapa do Turismo Brasileiro;
  1. Não se arrisque! Fiscalize a prestação de serviços turísticos. Lembre-se de que a imagem do seu Município está em jogo;
  1. Verifique se o Município está em região de risco para febre amarela e informe no site do Município sobre a necessidade de vacinação. Para mais informações sobre as doenças transmitidas pelo Aedes acesse o link;
  1. Turismo sim, poluição não. Adote as práticas verdes. O MMA e o MTur têm um programa chamado Passaporte Verde que orienta sobre essas práticas;
  1. Fique de olho nos casos de exploração de crianças e adolescentes. Divulgue no seu Município as campanhas de combate a esse crime, como exemplo, a campanha de Turismo Responsável do MTur e o Disque 100, da Ouvidoria Nacional dos Direitos Humanos – com funcionamento 24 horas;
  1. Aproveite o momento para fazer pesquisas sobre o fluxo turístico no seu Município;
  1. Para mais informações, acesse a Cartilha “Turismo em 360º – Planejando o turismo no Município” e nossas notícias no site.

Lembre-se: turista satisfeito é geração de renda, divulgação do Município, aprimoramento dos serviços públicos, crescimento na arrecadação municipal e, consequentemente, aumento de recursos para a sua gestão.

Foto: Agência Brasil / EBC
Da Agência CNM de Notícias